Alguns de nós possivelmente já passamos por situações de indecisão acerca de qual caminho devemos seguir, quando em algum momento, conduzindo nossos veículos, nos deparamos com duas vias sem sinalização, e que parecem indicar o mesmo destino. Se não houver quem nos informe, ou se não estivermos com um mapa em mãos, ou ainda sem acesso a um GPS, certamente nos encontraremos em sérias dificuldades para prosseguir. Semelhantemente, Jesus apresenta aos ouvintes essa situação antagônica:

Duas portas…dois caminhos diferentes, mas uma escolha a ser feita. Segundo afi rma Warren W. Wiersbe, essas duas portas tratam-se evidentemente do caminho para o céu e do caminho para o inferno e acrescenta: ´Não se pode escolher duas estradas e tomar dois rumos diferentes ao mesmo tempo`. Isso nos mostra que nos é necessário fazer uma escolha.
O caminho a ser escolhido implica também em uma maneira de viver condizente à escolha feita. Sabiamente em seu discurso, Jesus nos dá a orientação certeira para escolhermos o único caminho que nos conduz à vida eterna.