O apóstolo Paulo foi um homem nascido e criado num ambiente religioso (GI l.14). Esse ambiente e a formação religiosa não foram suficientes para saciar a sua sede de Deus. Ele precisava de algo mais, de algo superior a rituais e cerimônias religiosas.
Precisava de um encontro pessoal com Deus, necessitava das “marcas de Cristo” em sua vida.
Em Gálatas 6.17, ele nos fala dessas marcas. Gostaríamos de compartilhar com você algumas verdades acerca das “marcas de Cristo”. Marcas, do grego stigma, não é uma marca qualquer, não é uma marca superficial, removível ou uma vaidade estética. Trata-se aqui de marcas profundas, que tanto evidenciavam perseguições e maus tratos que o apóstolo sofreu como também poderiam se referir a um símbolo de propriedade,  que os escravos tinham para identificar quem era o seu senhor. Vejamos abaixo algumas marcas:
A marca da regeneração
Regeneração é a comunicação da vida de Deus ao homem (lJo 5.11-12), que concede uma nova natureza (2Pd 1.4) ou coração (Jr 24.7; Ez 11.19; 36.26), produzindo assim uma nova criatura (2Co 5.17; Ef2.10; 4.24). Através da regeneração, nossos hábitos, pensamentos, sentimentos, desejos e ações são profundamente e radicalmente influenciados e mudados.
A marca da justificação
O homem, por natureza, é um transgressor (Cl 1.21 e Tt 3.3). Através da justificação, Deus declara justo, inocente, sem culpa esse homem transgressor, o livrando da pena do pecado por meio da justiça de Cristo (Rm 6.23; 2Co 5.21; Rm 5.12-21; 8.1,33- 34). Nem o Diabo ou homem algum pode acusar um crente justificado por Deus (lJo 1.7-10).
A marca da adoção
A fé em Jesus nos outorga a posição de filhos de Deus (Jo 1.12).Como filhos de Deus, somos guiados pelo Espírito Santo (Rm 8.1), temos intimidade com Deus (Rm 8.15), temos o testemunho do Espírito Santo (Rm 8.16) e somos herdeiros da glória celestial (Rm 8.17).
A marca da santificação
A santificação pode ser definida como: 1) Separação para uso exclusivo de Deus(Ex40.10-l1;Jo 10.36;Gl1.15; 2Tm 2.21). 2) Imputação da santidade de Cristo (lCo 1.2,30). É o ato imediato de Deus, por meio da fé (At 26.18), onde Ele nos reveste da santidade de Jesus. 3) Purificação do mal moral. Há um pedido ou mandamento para que o crente se separe de tudo aquilo que
comprometa a sua integridade espiritual e fisica (1Ts 5.23). Deus não só se interessa pelo nosso coração, Ele deseja que sejamos santos na nossa formar de agir (1Ts 4.3-7), no vestir (1Co 6.19-20) e no falar (Ef 4.29).
A marca da submissão
Ser submisso é ser obediente. A obediência é fator fundamental para a bênção de Deus continuar presente sobre a nossa vida. A Bíblia nos exorta a sermos obedientes a Deus (1Sm 15.22; Jo 15.14; At 5.29; Hb 5.8-9), aos pais (Ef 6.1-3), aos líderes na igreja (Hb 13.17) e às autoridades civis (Rm 13.1-7).
A marca da proclamação
Como já vimos, a nova vida em Cristo nos enche de amor pelas almas perdidas (2Co 5.14ss; Rm 9.1-5). Esse amor nos conduz de maneira natural a desejar falar de Jesus para outras pessoas (Me 16.15), como também a testemunhar com o nosso próprio comportamento do seu poder em nossas vidas (Mt 5.13-16).